terça-feira, 27 de setembro de 2016

Chilly weather

Se há coisa que eu gosto de viver em Portugal, é conseguirmos viver as quatro estações em pleno.
Para uns, há a monotonia de se queixarem do tempo o dia todo (demasiado calor, muita chuva, muito frio, etc) mas para outros há uma estação ou outra pela qual anseiam o ano inteiro.
 Se tivesse mesmo que escolher, preferia nunca passar dos 25ºC, mas mesmo assim aprecio o lado bom que cada época nos proporciona. Principalmente a nível de vestuário (pelo menos a mudança de estação permite usar peças que já não usávamos à meses) e de panóplias de actividades que apetecem logo fazer.
 Só sei que este mês, depois de uma noite cheia de calor, saí à rua de manhã e ao sentir o fresquinho  matinal fiquei com um sorriso de orelha a orelha. Espero ansiosamente pelas noites em que me aqueço num abraço do meu Di, pelas chávenas de chá quentinhas acabadas de fazer e que me derretem por dentro, pelas camisolas que já me dizem "olá" de dentro do armário, pela fruta da época e pelas tonalidades bonitas que as árvores vão ganhando.


Tenham uma óptima semana!

Com amor,
A Marquesa

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Primeiras impressões do Estágio

Depois de perceber que nunca mais teria exames, aulas e que nunca mais estaria inserida na minha turma com as minhas amigas, chegou a minha percepção de que já sou estagiária. É mesmo oficial: sou aluna do 6º ano de Medicina Veterinária e estou na minha 3ª semana de estágio curricular.
 É a minha última oportunidade de aprender antes de entrar no mundo profissional, por isso tinha mesmo muito receio de fazer uma má escolha no local onde passarei 6 meses a "trabalhar".
 Os receios têm ido cada vez mais por "água abaixo". A equipa é jovem, as veterinárias fundadoras do hospital têm imensa experiência e têm mesmo interesse em ensinar-nos e incentivar-nos a "meter as mãos na massa", coisas que não aconteceram nos meus estágios extra-curriculares. Para além das fundadoras, os outros veterinários (que têm uma diferença máxima de 5 anos de mim, sendo que 3 deles me lembro de ver na minha faculdade) também gostam de nos desafiar a saber o porquê das coisas e pequenos truques para facilitar o nosso dia-a-dia.
 Pensei que ia sentir outra vez uma diferença imensa do sistema inglês que vivi este verão para o nosso (fora na faculdade), mas toda a metodologia está lá.
 Gosto também que mesmo sendo uma dezena de pessoas naquele hospital, todos são próximos e tratam-se, não só como uma equipa, mas como uma família, havendo conversas descontraídas nos momentos mais calmos.
  Estou mesmo muito grata e a tentar viver ao máximo esta experiência!


Tenham um óptimo fim de semana!

Com amor,
A Marquesa

sábado, 17 de setembro de 2016

Amor é... (VI)


Ele ir-me buscar ao local de estágio todos os dias esta semana, porque saio à meia-noite e me sinto mais segura ao lado dele nos transportes.

Crédito: Puuung

Tenham um óptimo fim de semana!

Com amor,
A Marquesa

segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Yoga Camp

 Não sei se será um sinal de crescimento, mas ultimamente tenho procurado por aquilo que lembro fascinar-me em criança. Um desses fascínios desde que me conheço foi o Ioga. Lembro-me de ver praticantes desta modalidade na televisão, em séries e filmes e de querer saber fazer aquelas coisas. Mais do que fazer, queria viver aquela serenidade, flexibilidade e positividade que transmitiam.
 Na adolescência cheguei a pedir no Natal aos meus pais um livro de Ioga para matar um pouco a minha curiosidade.
Amigos, se acham difícil acompanhar uma rotina de exercício por um vídeo de Youtube é porque nunca o tentaram fazer por um livro tamanho A5. Para além do tamanho diminuto e imagens imóveis, têm também de ler o texto que acompanha para saber quando inspirar e expirar. Mas, sabe-se lá como, eu até consegui e percorri o livro de uma ponta à outra.
 No segundo ano de faculdade, vi que havia um centro de Ioga oficial a 10 minutos a pé de casa e fiz aulas de uma hora, duas vezes por semana durante 7 meses. A sala onde praticávamos era pequena, mas acolhedora e segura (importante numa modalidade com poses de cabeça para baixo), a nossa professora muito experiente, querida e paciente e o nosso grupo pequeno mas empenhado. Saía sempre com o espírito leve e a mente positiva daquelas aulas. A única parte a que não achava tanta piada eram aos cânticos e a parte mais religiosa (diferente de espiritual!) da coisa. Por outro lado, até hoje quando quero mandar força a alguém imagino a pessoa envolta numa aura violeta ou dourada.
 Desisti pois o horário era fixo, ao contrário do meu horário de terceiro ano da faculdade. (Reza a lenda que andar tão cansada que adormecia no Shavasana também não ajudou a causa).
 Por isso este Verão, estando 2 meses afastada do ginásio em Lisboa, decidi manter-me activa regressando ao Ioga. Como tinha parado a prática há 3 anos pesquisei canais de Youtube de Ioga para iniciados e quando vi a introdução ao Yoga Camp no canal "Yoga with Adriene" soube que tinha chegado ao sítio certo. (Falei sobre esta descoberta aqui).
 Acho que foi a experiência certa para o meu último Verão enquanto estudante. A Adriene foi-me acompanhando em dias sem nada para fazer, em dias com as pessoas que amo, no final de dias ocupados e também durante o estágio em Londres. 
 Estes 30 dias não se tratam apenas de vos deixar mais activos fisicamente, mas também mentalmente e espiritualmente. Entre rotinas e poses, a Adriene vai conversando convosco amigavelmente, como se já se conhecessem há anos. Vai introduzindo temas como amor-próprio, capacidade de auto-superação e gratidão enquanto explica os exercícios ou faz piadas e é isso que adoro nela. Há infinitas variações da prática de Ioga, desde a mais clássica até às mais fitness e nunca encontrei uma com que me identificasse tanto como a da Adriene. Não há cânticos espirituais, mas sentimos o nosso corpo a cantar enquanto nos expressamos através do movimento e não fala de auras, mas a cor que fica é a dos nossos olhos quando brilham de gratidão no final de um vídeo.
 Para além da flexibilidade e tonificação, de me fazer começar o dia mais revigorada ou ir dormir mais relaxada, a Adriene fez-me sentir muito mais confortável com o meu corpo e com quem sou. E isso é impagável.


Espero que tenham uma óptima semana!

Com amor,
A Marquesa

terça-feira, 6 de setembro de 2016

"It's The Start of Something New"

Um grande high-five a quem cantou a famosa música que nos apresentou o Troy e a Gabriella do High School Musical.
 Esta semana comecei o meu tão temido estágio curricular. É num hospital veterinário bem no centro de Lisboa e com uma equipa jovem e carismática.
 Para mim o pior é sempre o primeiro dia. Aquela sensação de cair num local de pára-quedas e não poder ajudar como deve ser porque não sei onde são nem onde estão a maioria das coisas. Já fiz 3 estágios de Verão, mas nenhum me deixou tão receosa pois, verdade seja dita, vou ter que passar os próximos 6 meses naquele local.
 Para já o pessoal parece todo simpático, está tudo relativamente bem organizado e as instalações são óptimas. Ainda estou a processar bem o meu horário (simplificando, serão 9h/dia durante 6 dias/semana), pois nunca tive algo tão pesado. Mas sei bem que quando ingressar no mercado de trabalho será algo do género que estará à minha espera.
  Quero aproveitar para aprender o mais que conseguir para acabar o estágio com confiança no que faço...
Wish me luck!


Tenham uma óptima semana!

Com amor,
A Marquesa

domingo, 4 de setembro de 2016

"Stranger Things"

Se há semanas em que temos imenso tempo livre e 0 inspiração, existem depois outras em que temos 10 publicações na cabeça e falta de tempo para as passar para o "papel".
 Estive a aproveitar a minha última semana de férias grandes. Envolveu passar tempo com a minha família, o meu namorado e amigos meus, assim como matar saudades da comida da mamacita, do calor português (not!) e de ver séries no sofá da sala.
 Nesta última actividade, passei 3 dias a fazer render 8 episódios de "Stranger Things" com o meu namorado e o meu irmão.
 Esta série foi-me recomendada por um amigo meu (daqueles que papa séries como eu papo amendoins) e tem realmente dado que falar nos últimos tempos. E sem nada mais nada menos: conquistou-me.
 Basicamente trata-se de um grupo de amigos e suas famílias nos anos 80, em que um dos miúdos desaparece misteriosamente. A partir daí acompanhamos os seus fieis companheiros geeks, a polícia e a família do rapaz a tentar apurar o que aconteceu. Mas nem tudo é o que parece e há uma pontinha de "sobrenatural".
 A série é muito bem realizada, os actores são todos excelentes (mas a miúda então, fascinou-me logo só com o seu respirar) e a história é intrigante, mas também com momentos fofinhos em que é definida a amizade e outros que vos vão fazer rir.
 Se estão à procura de uma nova série para ver de empreitada enquanto vibram imenso com ela e depois ficarem a chorar quando a temporada acabar, Stranger Things é para vocês.
 Mal posso esperar pela segunda temporada!


Desejo-vos uma boa semana!

Com amor,
A Marquesa