sábado, 7 de janeiro de 2017

Cantinho Veterinário IX - Porquê esterilizar?

 Se há coisa que deixa qualquer profissional de saúde um pouco frustrado é quando se depara com situações complicadas que poderiam ter sido facilmente evitadas.
 Compadecemo-nos na mesma com os donos dos animais que nos chegam nessas situações, que estão desesperados e querem fazer tudo pelo animal, mas ao mesmo tempo pensamos nos "e se's".
 Acontece em doenças para as quais já há vacinas, em intoxicações por alimentos ou medicamentos que não podem ser dados e, do que vou falar hoje, em fêmeas que não foram esterilizadas. Em todas estas situações não há "maldade" ou propriamente negligência por parte das pessoas. Pode ser por ignorância, por achar que é excesso de zelo ou até por falta de dinheiro. 
 Mas, falo por mim, é prefirível investir na prevenção do que depois no tratamento para não sujeitar o meu animal ao sofrimento associado.
 No caso específico da esterilização, era algo que eu não hesitaria um segundo em fazer a uma cadela ou gata minha. Para além do controlo populacional, é muito vantajoso em várias questões de saúde.
 Ficou provado em vários estudos que quanto mais precoce a esterilização (mas só a partir de 6/7 meses, dependendo do animal), menor a probabilidade de desenvolverem tumores mamários. Se tirarem os ovários (fonte hormonal) antes do primeiro cio, ficam com uma probabilidade de ter cancro da mama igual à de um macho (cerca de 1%).
 Para além disso, o útero é suscetível a uma das doenças mais perigosas e complicadas que tenho visto na prática clínica: piómetra. Trata-se de uma infeção do útero, que acumula bactérias no seu interior e que muitas vezes só é detectada quando existe uma carga bacteriana enorme. Aí a única coisa a fazer é a cirurgia em que se remove os ovários e o útero - ovariohisterectomia - conhecida vulgarmente pela esterilização, que seria também a maneira de a prevenir em primeiro lugar. Porém, neste caso tem de ser feita em urgência senão pode ser fatal.
 Se conseguir sensibilizar pelo menos uma pessoa para considerar proteger a sua cadela ou gatinha para o futuro já fico muito feliz!



Tenham um óptimo fim de semana!

Com amor,
A Marquesa

2 comentários:

  1. Ainda nunca tive nenhum gato/cão mas o meu namorado já teve uma cadela e assim que puderam fizeram uma esterilização. Os meus pais também têm um cão e também já lhe fizeram esterilização. Este ano tenciono aumentar a família com um patudo e a primeria coisa que acordámos (seja macho ou fêmea) é que iremos, na altura certa, fazer uma esterilização. Ele sempre me disse que uma coisa tão simples como esta aumentava a esperança de vida dos animais. E este texto só veio confirmar tudo isso! ;)

    ResponderEliminar
  2. Spreading awareness since 93!

    Your master;
    <3

    ResponderEliminar

Querido marquês ou marquesa, sente-te à vontade para "opinar" :)