segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Guerra

Ultimamente, com os livros que ando a ler tenho cada vez mais a certeza de que a guerra é a coisa mais estúpida de sempre.
 Completamente desnecessária e, a meu ver, a sua causa pode resumir-se a duas palavras: ignorância e inveja.
 Inveja - Já desde o nosso tempo dos Descobrimentos, em que os portugueses e outras nações tomaram posse de terras de povos com muito mais riqueza natural matando uns milhares de inocentes pelo meio. Antes disso, os romanos, os muçulmanos e muitos outros povos gostavam de ir à conquista de terras. Ainda hoje temos conflitos destes recentes como a situação da Faixa de Gaza...
 Ignorância - Há séculos atrás ainda era credível, embora lastimável, a ignorância das pessoas em relação a outras. Estou basicamente a falar de se achar que alguém com aspecto exterior diferente, também devia ter uma mente diferente. Escravatura e mentalidade nazi são apenas dois dos piores exemplos que se pode dar.
 Hoje em dia graças à internet, em que podemos conversar e ver o ponto de vista de uma pessoa de praticamente qualquer ponto do mundo, não há desculpa para a ignorância e o ódio indiscriminado de certas pessoas.
 Sempre imaginei que se dois soldados de "lados" diferentes conversassem durante umas horas iriam ver o quão têm os dois em comum.
 Acima de tudo defendo a igualdade. Todos temos sonhos, todos temos pessoas que amamos, todos temos medos e somos humanos. Que devemos julgar as pessoas não pela aparência ou nacionalidade, mas sim pelas suas acções. Se for granda asshole assim sim, já tens motivo para o odiar.

As razões que dei referem-se à maioria da população, que de facto é quem vai dar o corpo pela guerra. Porque se falarmos de quem realmente está por trás já se sabe que o que o motiva é o poder e o dinheiro. Só que essas pessoas não conseguem criar a guerra sozinhas, é preciso quem as apoie e lute por eles.

Desculpem o tema demasiado pesado para uma 2ª feira!

Com amor,
A Marquesa.

1 comentário:

Diogo Figueiredo disse...

Muito bem escrito amor! Os soldados são infelizmente usados como meros peões muitas vezes estando lá porque são obrigados!
Na segunda guerra mundial, um jovem para-quedista francês ficou preso num dos "cones" de uma igreja local completamente desprotegido, um soldado alemão novo viu-o e não disparou porque estava farto de guerras! Anos mais tardes estes dois soldados encontraram-se e tornaram-se amigos :)

Your master;
<3