sábado, 11 de outubro de 2014

Cannabis em Portugal

 Anda agora pelas redes sociais um alarido, tipo "festança" por o Infarmed ter autorizado a plantação de Cannabis sativa em Portugal.
 Não tenho nada contra esta medida, mas tenho algo contra as pessoas que estão a partilhar a notícia com uma visão distorcida das coisas.
  A plantação desta planta cá visa usar o seu princípio activo (THC) para o fabrico de medicamentos para alívio de dor para pacientes com dor crónica, como no caso do cancro. Não é para uso "recreativo" como este pessoal a usa.
 Embora os efeitos secundários do consumo de THC sejam reduzidos comparados com outras drogas, eles continuam a existir. Os médicos receitam estes medicamentos em casos muito específicos em que se está a tratar dor crónica.
 Se pensarem bem, é semelhante ao uso da morfina. Mais uma vez é ilegal sem ser por receita médica e só é usado em pacientes com dor extremamente forte devido aos seus efeitos secundários. Tal como todos os medicamentos que andam por aí. Por alguma razão são pessoas que estudam mais de meia dúzia de anos a decidir a medicação de doentes, pois já conhecem e sabem onde se informar correctamente sobre os prós e contras de qualquer substância.

Desculpem, é o desabafo de uma aluna de Medicina Veterinária que para além de já ter queimado neurónios com a complexidade de Farmacologia também já viu animais intoxicados com "erva" dos donos...

Desejo-vos um óptimo fim de semana!

Com amor,
A Marquesa

1 comentário:

Diogo Figueiredo disse...

100% agree, os dependentes só estão contentes porque podem fumar à balda!

Your master;
<3