quinta-feira, 19 de março de 2015

A marquesa do papá

Não gosto muito de posts clichê.
De quando todos os blogs que seguimos fazem um post sobre exactamente o mesmo tema e parece que lemos a mesma coisa dez vezes.
 Mas este era um tema do qual eu já queria falar um pouco há algum tempo.

Amo o meu pai.
Ele preocupa-se imenso comigo, está sempre lá para mim quando preciso, é brincalhão e a relação tanto comigo como com o meu irmão é super descontraída.
Como sou a filha mais velha, tive a sorte de ter um tempo em que tinha os meus pais só para mim.
Segundo o que a minha avó materna me conta, quando éramos só os 3, assim que o meu pai chegava a casa ia logo brincar comigo. Não se cansava e tratava-me como uma princesa. Mentira... tratava-me literalmente por "Marquesa de Carabá".
 Fui mesmo uma menina do papá, embora actualmente até seja mais próxima da minha mãe.
Isto porque pelo meio meteu-se a minha idade do armário. Como o meu feitio e o do meu pai são parecidos e somos ambos teimosos, ele acabava por ser o "bode expiatório" para as minhas frustações.
Felizmente cresci, as hormonas acalmaram-se e agora não o vejo apenas como um pai, mas um amigo com quem me divirto e de quem sinto saudades quando fico muito tempo sem o ver.
 Não digo que seja o pai perfeito, também duvido que o haja.
 Mas não quereria ter qualquer outro homem como pai.


Obrigada por tudo, feliz dia do pai!


Com amor,
A Marquesinha

1 comentário:

Diogo Figueiredo disse...

Very pretty honey!

Your master;
<3