segunda-feira, 6 de julho de 2015

Cantinho Veterinário VI - Especial Verão (Parte I)

O Verão já chegou e nesta época do ano há umas pequenas recomendações que gostava de relembrar a quem tem animais de estimação:

1. Cuidado com o calor!
Não somos só nós que sofremos com temperaturas muito altas. Os peludos, principalmente os cães, têm menor capacidade de termorregulação (manter a sua temperatura corporal) que nós humanos.
 Por isso, não esqueçam de garantir que o vosso amigo tem acesso a um lugar mais fresco com sombra e a água fresca. 
Se for um animal de pêlo comprido considerem também tosquiá-lo para lhe dar mais conforto.
E, por favor, nunca deixem o vosso animal trancado no carro num dia quente. Tem tudo para correr mal e muitas vezes não se consegue salvar o animal a tempo.


2. Carraças e companhia
 Nesta época do ano os insetos dão ainda mais o ar da sua "graça". São carraças, pulgas, mosquitos, moscas e flebótomos (vectores da Leishmaniose) que atacam ainda mais nesta estação.
 Uma ou outra carraça normalmente não faz muito mais que dar comichão ao vosso animal. Por isso se virem que uns dias após o vosso animal ter sido picado por carraças estiver "em baixo", com menos apetite e paradito levem-no à clínica: pode ser um caso de "febre da carraça". 
 A febre da carraça ocorre quando um animal (incluíndo o ser humano) é picado por uma carraça infectada que se encontrava infectada. (EhrlichiaRickettsia ou Borrelia)
 Um cuidado essencial é utilizar um desparasitante externo, que afaste estes bichos do nosso peludo. Estão à venda em farmácias e pet shops, mas a primeira compra deve ser recomendada por um veterinário. O tipo de animal, o seu peso e a quantidade de tempo que passa no exterior (e em que tipo de exterior) vão determinar os princípios activos a usar.
 Ter sempre em atenção que há desparasitantes de cães que são tóxicos para os gatos, e que para cães de raças Collie e família evitem sempre desparasitantes com Ivermectina na sua composição - podem ser letais!



3. Viagens com eles
 Se quiserem levar o vosso pet na viagem há alguns pontos que têm de ter em atenção:
 Geral - O cão deve ter as vacinas em dia (nomeadamente a da Raiva que é obrigatória), estar identificado com o microchip e registado na vossa junta de freguesia com o comprovativo da vacina da Raiva actualizado. São os requisitos legais para reconhecerem o cão como vosso.
 Carro - Usem uma caixa transportadora, um cinto de segurança próprio ou, se o animal for maior e o levarem no porta-bagagens, coloquem uma rede ou grelha que o separa do restante carro. É a única maneira de provar que o cão não pode de maneira alguma incomodar a condução.
 Comboio - Para além do que referi no "Geral", os cães médios/grandes devem também estar a utilizar trela e açaime. Os gatos, cães pequenos e restantes podem ir numa caixa transportadora.
 Avião - Para além do "Geral", têm de adquirir o Passaporte para o vosso animal na clínica veterinária da vossa preferência para voos internacionais. No caso de quererem levar o vosso gato, então tem que lhe ser colocado um microchip.
(Mais informação aqui e aqui)



Espero que tenham achado estas informações úteis! Qualquer questão não hesitem em perguntar.
Tentarei fazer a parte II ainda esta semana.


Tenham uma óptima semana,

Com amor,
A Marquesa

1 comentário:

Diogo Figueiredo disse...

Such cool info! Obrigado por partilhares :)

Your master;
<3