sexta-feira, 13 de novembro de 2015

Decisões

 Este semestre tive de escolher 3 cadeiras opcionais.
 Duas delas tive logo a certeza e a 3ª fiquei na dúvida. Por um lado, queria muito aprender mais sobre uma certa área mas a cadeira era dada por uma professora minha com a qual sofri imenso o ano passado. A outra achava muito interessante, mas sem certeza de me ir dar jeito no meu caminho profissional.
 Sabem como se fala de que as mulheres passado uns tempos se esquecem das dores do parto e daquela experiência, porque foi tão traumático que o próprio organismo "esconde" essas memórias?
 Acho que foi isso que me deu.
 Depois de três aulas com aquela professora comecei a sentir o pânico que me afligia há dois semestres atrás. De repente voltou-me tudo à memória: os fins de semana fechada no quarto a tentar fazer os "trabalhos de casa", a ansiedade que me afligia na véspera da aula por não ter conseguido fazer aquilo como queria, o medo de tirar dúvidas na aula porque a professora achava que não tinha que explicar mais do que as coisas que dava na aula.
Não estou a dizer que a pessoa é má. É exigente e uma excelente clínica, não só na área dela mas em toda a medicina interna. Porém, acho que lhe falta alguma componente humana para dar aulas e principalmente o gosto por ensinar e a paciência para o fazer.
 Pois bem, não fui a única a "panicar"e fomos um pequeno grupo para a outra cadeira, que por sorte começou umas semanas depois por isso nem tivémos falta.
 Posso sair muito tarde e chegar a casa com sono, mas a minha sanidade mental e o sorriso com que saio de algumas destas aulas não tem preço. Não sei se me vão ajudar no meu futuro profissional, mas estão-me a ajudar enquanto ser humano e habitante deste planeta.

Desejo-vos um óptimo fim de semana!

Com amor,
A Marquesa

Sem comentários: