terça-feira, 9 de agosto de 2016

Catherine, a mini-estagiária #1

 Encontro-me neste preciso momento sentada na cama, após beber uma caneca de chá (Earl Grey como não podia deixar de ser), descansando as pernas após um dia de estágio. Falta mencionar que estou em Inglaterra, não é?
 Para ser sincera, eu não sabia bem onde me ia meter quando combinei este estágio de 3 semanas num hospital perto de Londres. Achei que seria uma realidade um pouco diferente, sem dúvida, mas fora disso não sabia o que esperar.
 Caraças, vim sozinha para um país estrangeiro passar 3 semanas num hospital onde não conheço ninguém. Nunca pensei vir a ter esta coragem na verdade. É que estamos a falar da mesma pessoa que chorou na viagem de finalistas, andava sempre nervosa e sem apetite porque estava longe dos meus pais e só tinha comigo uma amiga minha que conhecia outras pessoas.
 Parecia ter tudo para correr mal, não é?
 Mas na verdade não consigo imaginar esta experiência a correr melhor.
 Cheguei domingo de manhã, após me despedir da minha mãe no aeroporto às 4.30h da manhã e soltar umas lágrimas.
 Para chegar ao sítio onde estou instalada tive que apanhar um comboio, andar duas paragens de metro e depois apanhar um último comboio. Tudo isto foi possível graças ao Google Maps do qual tirei screenshots e à paciência dos funcionários que questionei só para ter a certeza.
 Já agora, um aparte: os britânicos foram sempre super simpáticos e prestáveis até agora, mesmo bem educados.
 Quando cheguei conheci a minha senhoria e falámos logo imenso. Ela adora animais (tem quatro cães e uma caturra) e a filha está a estudar para ser uma enfermeira veternária. É daquelas pessoas tagarelas e já sei quase toda a vida dela, really. Como eu não sabia o caminho de autocarro (são mesmo daqueles de dois andares vermelhinhos!) para o hospital, ofereceu-se para me levar no primeiro dia e ainda me arranjou o passe.
 Ao início notei alguma dificuldade em percebê-la. As pessoas na vida real têm sotaques e falam mais rápido do que em filmes e séries, naturalmente. Mas agora ao 3º dia já os percebo muito melhor e consigo expressar-me também com menos esforço do que quando cheguei.
Estava muito nervosa quanto ao hospital, mas mais uma vez em vão porque toda a equipa é simpaticíssima. As instalações são maiores do que eu alguma vez vi, muito bem equipadas e todo o pessoal está excepcionalmente organizado. Trabalham mais ou menos as mesmas horas que os veterinários em portugal, mas não têm hora de almoço, por exemplo; comem quando podem.
 Tinha medo de ser só uma sombra (eles usam mesmo a expressão "you can shadow me today"), mas deixam-me fazer alguns procedimentos como colher sangue de um animal ou fazer um exame físico quando o animal é saudável e bem-disposto.
 Para além disso o meu horário é das 9h às 17h e estou livre ao fim de semana! Vou poder explorar mais um pouquinho Londres que só visitei uma vez há 10 anos atrás e conhecer esta pequena cidade onde estou hospedada.
  Estou mesmo feliz!



Desejo-vos uma óptima semana!

Com amor,
A Marquesa

3 comentários:

TheNotSoGirlyGirl disse...

que espetaculo! aproveita bem que londres é uma cidade maravilhosa!
beijinho e boa sorte!

the-not-so-girlygirl.blogspot.com

Diogo Figueiredo disse...

So proud da minha honey bunny :)
Já tens bué amigas a desabafar aí! Migas 4ever!

Your master;
<3

Marta disse...

Parabéns pela coragem que tiveste para agarrar essa oportunidade! Espero que continue a correr maravilhosamente bem :D