quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Trump, prove us wrong

Podia dizer que estou assustada, desiludida e triste. Podia mal-dizer os que votaram nele, queixar-me de quem o partido Democrata escolheu para ser representado, ou do próprio partido Republicano ter deixado este homem chegar-se à frente. Podia dizer que lamento do coração a todos os americanos que têm o "azar" de ser imigrantes, islamicos, mulheres, de raça que não a branca e de orientação sexual que não a heterossexual. 
 Mas as palavras já não valem de nada, o povo americano votou. 
Mesmo sabendo que as decisões e a governação do país são maioritariamente tomadas por pessoas que não o Presidente, de qualquer maneira foi naquele porta-voz que representa uma infinidade de coisas que pensávamos ter ficado no século passado, que a maioria das pessoas pensou ao preencher o boletim de voto.
 Por isso resta-me desejar. Desejar não o pior, mas o melhor ao próximo Presidente dos Estados Unidos. Desejar-lhe muito amor, paz e bom-senso para que tome as decisões certas. Desejo mesmo que daqui a uns meses (ou no final destes 4 anos) o mundo fique estupefacto por o mandato ter trazido mudanças para melhor e ser um exemplo de justiça, solidariedade e gestão ponderada.
Please Trump, prove us wrong.

1 comentário:

Diogo Figueiredo disse...

É isso mesmo!

Your master;
<3